Voltar

Comércio Exterior do Agronegócio do Nordeste: Sucos de Frutas

O Caderno Setorial ETENE apresenta a série limitada "Panorama do agronegócio do Nordeste", com destaque nesta edição para o segmento de suco de frutas, que movimentou cerca de US$ 153 milhões no comércio exterior em 2018, com superávit de US$ 133 milhões. Você pode acessar todas as análises completas na página do Caderno Setorial ETENE.

Comércio exterior de sucos de frutas do Nordeste

As exportações de sucos de frutas são pouco relevantes na pauta de exportações do agronegócio nordestino, porém, se reveste de grande importância para estados como Sergipe, Paraíba e Ceará, onde em 2018 o comércio de suco no mercado externo respondeu por 75,7%, 13% e 10,6%, respectivamente, do valor total dos produtos agropecuários exportados por esses estados (Tabela 1).

Em 2018, a exportação nordestina de suco de frutas somou U$$ 143,3 milhões, valor ligeiramente inferior ao obtido em 2017. O setor no Nordeste é superavitário, apenas Alagoas apresentou saldo negativo em 2018, principalmente com a importação de água de coco concentrada.

Tabela 1 – Valor das exportações do agronegócio e de suco no Nordeste por estado em 2018 (Em US$)

Estados

Agronegócio

Suco

Participação (%)1

Alagoas

             303.432.679,0

            686.387,0

0,2

Bahia

         4.479.732.949,0

      17.571.508,0

0,4

Ceará

             557.837.697,0

      59.027.052,0

10,6

Maranhão

         1.924.236.292,0

                 6.269,0

0,0

Paraíba

               32.068.986,0

        4.175.672,0

13,0

Pernambuco

             267.696.205,0

      17.789.066,0

6,6

Piauí

             691.104.708,0

                           -  

-

Rio Grande do Norte

             214.293.017,0

              21.862,0

0,0

Sergipe

               58.112.221,0

      43.992.764,0

75,7

Nordeste

         8.528.514.754,0

    143.270.580,0

1,7

Nota: (1) Participação percentual de suco de frutas no total das exportações do agronegócio do Estado.
Fonte: Ministério da Economia/MAPA (2019).

 

Entre os sucos exportados pelo Nordeste, tem grande destaque o suco de laranja e a água de coco; em 2018 estes produtos foram responsáveis por 31% e 29%, nesta ordem, do valor total comercializado de sucos pela Região no mercado externo (Gráfico 1).

Gráfico 1 – Principais sucos exportados pelo Nordeste, participação % no valor

Fonte: Ministério da Economia/MAPA (2019).

Sergipe é tradicionalmente o maior exportador nordestino de suco de frutas. Entretanto, a partir de 2017, com a queda das exportações em relação a 2016, o Estado perdeu participação no mercado e o Ceará assumiu a primeira colocação (Gráfico 2). No Ceará, dentro do segmento de sucos de frutas, se sobressaem as exportações de água de coco integral pronta para consumo. O Ceará tem se destacado como o maior exportador de água de coco (Cocos nucifera) do País, respondendo por 88,5% das exportações nacionais do produto em 2018. Dentro do Estado, as exportações de água de coco representaram 61% (US$ 36,0 milhões) do valor total das exportações de suco de frutas.

A Paraíba possui baixa participação no valor das exportações regionais de suco. No entanto, o segmento possui expressiva importância na pauta de exportação dos produtos agropecuários do Estado (13%). Em 2018, quase todas as exportações paraibanas de suco foi de água de coco integral pronta para consumo. O suco de abacaxi, que em 2017 foi um importante produto na pauta de exportação do agronegócio do Estado não foi exportado em 2018.

Gráfico 2 – Participação dos estados das exportações nordestinas de suco de frutas

Fonte: Ministério da Economia/MAPA (2019).

 

Em Pernambuco, as exportações de suco de frutas em 2018 somaram US$, 17,7 milhões. Nesse segmento, o suco de outras frutas, não fermentado, sem adição de açúcar, representa quase 100% das exportações do Estado. A Bahia, responde por 12% do valor das exportações nordestinas de sucos (US$ 17,6 milhões), em 2018, houve um expressivo incremento do faturamento do segmento no Estado (18,6%), com o crescimento das exportações de sucos (sumo) de outras frutas, não fermentado, sem adição de açúcar.

Os maiores consumidores do suco do Nordeste são os países da União Europeia e os Estados Unidos. Em 2018, a Holanda foi o maior consumidor individual do suco de frutas do Nordeste, respondendo por 36% do valor total das exportações; os Estados Unidos foram o segundo maior consumidor com 33% (Gráfico 3).

Gráfico 3 - Principais destinos das exportações nordestinas de suco de frutas

Fonte: Ministério da Economia/MAPA (2019).

 

Perspectivas

A tendência mundial com relação ao consumo de sucos de frutas é de redução da demanda por suco concentrado de laranja e crescimento da demanda por outras bebidas. A tendência no longo prazo é de aceleração da demanda por bebidas “super premium” a exemplo de sucos naturais e a água de coco; isso tem levado as indústrias de todo o País a diversificarem sua produção.

 

Fonte: Caderno Setorial ETENE