03/07/2020

Produção de grãos - Feijão

A cultura do feijão é importante fonte de energia, com baixo teor de gordura e ingrediente indispensável na cozinha brasileira e nordestina. De produção predominantemente familiar, tem baixa rentabilidade se comparada a outras culturas, limitando maiores investimentos. Não obstante, o feijoeiro Phaseolus vulgaris é uma planta rústica, resistente a estresses hídricos e de ciclo curto de produção (55 a 90 dias). São 14 os tipos de feijão cultivado, sendo mais conhecidos no Brasil o carioca, o preto, o fradinho (o mesmo macassar, caupi ou de corda) e os feijões tipo cores (branco, vermelho, roxo e outros). Adapta-se às diversas condições de clima e solo, podendo ser cultivado isoladamente, em consórcio ou intercalado, em três safras anuais, mas o valor comercial e nutritivo do feijão deprecia-se rapidamente após a colheita, perdendo sua qualidade após dois meses de estocagem.


04/08/2020

O barato que sai caro: escolha do cultivar forrageiro

Muitas pessoas, certamente, já usaram essa frase após a compra de algum bem ou produto. Essa expressão popular é utilizada para descrever uma situação em que o comprador economizou de um lado, mas, na prática, perdeu muito mais que economizou. No caso da escolha do cultivar forrageiro a ser utilizado na implantação ou renovação de pastagens, essa situação ocorre com muita frequência.


05/08/2020

Recuperação de Solos - Parte 3

A seguir, apresentamos mais uma técnica para a recuperação e conservação de solos (vide a primeira e a segunda partes dessa série). Dessa vez abordaremos a técnica de “plantio em área total”.


21/08/2020

Nordeste: Comércio Exterior do Agronegócio

Este artigo apresenta um resumo do Informe ETENE de julho de 2020 “Nordeste: Comércio Exterior do Agronegócio”(*), o qual analisa a pauta de exportações e importações dos principais segmentos/produtos do agronegócio no Nordeste e dos nove Estados do Nordeste (Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe e Bahia), relativamente ao ano de 2019.


28/08/2020

Aumenta o uso das tecnologias para reprodução de bovinos

A demanda por proteína de origem animal é crescente em virtude, entre outros fatores, do crescimento da população. Esse fato vem cobrando um aumento na eficiência dos sistemas produtivos, dentre eles os de carne e leite. O Brasil tem potencial para suprir esse aumento de consumo, pois conta com terra, clima, tecnologia e o maior rebanho bovino comercial do mundo, estimado em 221,81 milhões de cabeças (IBGE, 2018).