Centro Cultural Fortaleza - Artes Cênicas Centro Cultural Fortaleza - Artes Cênicas

Espetáculos de teatro, dança, circo etc., destinados ao público adulto.

 

ARTES CÊNICAS

MAIO/2017

 

PROGRAMA ATO COMPACTO

 

Apresentações de espetáculos de teatro, dança, circo, performance etc., destinados ao público adulto. No mês de abril, teremos musical brega, lançamento de livro e muito mais! Teatro de rua com o espetáculo A Granja, na Praça do Ferreira; “Prometemos Não Chorar” faz uma temporada com muita música brega! E ainda teremos lançamento do livro “Trilha do Vida Louca”, de Ricardo Kelmer, com apresentação de cenas curtas. A programação é gratuita!

 

Marítimas: Narrativa 1# - Minha Jangada Chama Pelo Nome

Grupo Ânima de Teatro

Local: Praça do Ferreira

Dia 10, qua, 17h

Jangada de vela ao vento... lançando a rede de tudo vem: peixe, lagosta e saudade. A onda que quebra na praia leva e traz de longe a notícia, guardada nas conchas e búzios enterrados na areia. Um velho pescador vasculha suas memórias e vai de um ponto a outro do tempo costurando passado e presente, movido pelo ritmo das ondas do mar. Nada se perde no mar, tudo retorna à beira da praia para descansar no colo dos que esperam. Direção: Cleomir Alencar.

60 min. Classificação: Livre.

 

 

TEATRO

 

Prometemos Não Chorar - Um Musical de Classe

Às de Teatro

Dia 02, terça, 18h

O Musical aborda o universo brega, fazendo um levantamento desde a década de 60 até os dias de hoje. Os 10 atores em cena contam a história de três irmãs, Perfídia, Carol e Diana, que perdem o pai misteriosamente e têm sua fortuna roubada pela madrasta e sua filha. Elas se veem obrigadas a trabalhar em um bar/club local. Porém, tudo muda quando Carol acidentalmente descobre o que realmente aconteceu com seu pai e acaba sendo sequestrada por sua madrasta. Começa assim uma corrida contra o tempo para encontrar a irmã perdida. Embalando essa louca história, temos os maiores clássicos da música brega, tocadas e cantadas ao vivo, com cenários e figurinos que remetem ao antigo teatro de revista de Walter Clark. Direção: Glauver Souza. 120 min. Classificação: livre.

 

Gustavo em Barlavento

Gustavo Portela

Dia 05, sexta, 18h

Dia 10, quarta, 19h

Local: Campus da Unilab, Redenção

Dia 13, sábado, 18h

Local: Praça da Matriz, Maranguape.

Alguns anos atrás, o designer e produtor musical Gustavo Portela decidiu fazer uma caminhada pelo Estado que o acolheu ainda criança, quando veio com a família de São Luís, do Maranhão, para o Ceará. Sua ideia era refazer, a pé, o trajeto que trouxe os índios Tremembés ao litoral cearense. Como resultado da aventura, queria

lançar um filme e uma exposição fotográfica. Mudou de ideia e decidiu produzir um disco: Gustavo em Barlavento que foi lançado no início do ano passado em show cênico-musical realizado no Dragão do Mar. As referências do projeto vão do bumba meu boi maranhense ao forrozão cearense, passando pelo coco paraibano. Tudo com guitarras e bases eletrônicas. O show é direcionado a crianças, jovens e adultos. Gustavo em Barlavento consegue trazer a festa, o lúdico com uma da linguagem que une a tradição à contemporaneidade.
Multinstrumentista e Cantor: Gustavo Portela. 60 min. Classificação: Livre.

*Projeto contemplado pelo Programa de Patrocínios Banco do Nordeste Cultural 2016/2018.

 

Quaderna, O Encantado

Edinilson Mota

Dias 11 e 12, quinta e sexta, 18h

O espetáculo “Quaderna, o Encantado” é uma produção do Coletivo Canduras e Artes e dirigido por Edinilson Motta Pará. A peça coloca em cena o ator Ricardo Stewart interpretando Felipe Quaderna, que se apresenta como descendente do João Ferreira, líder responsável pelo massacre e, portanto, herdeiro da Coroa do Reino Encantado do Sertão. A dramaturgia foi criada a partir da coleta de informações sobre o fato, presentes em obras da literatura brasileira, como A Pedra do Reino, de Ariano Suassuna, Pedra Bonita, de José Lins do Rego, notícias de jornais da época e

relatos de historiadores. Em cena, Igor Reis faz a trilha sonora ao vivo. Texto e Direção: Edinilson Motta Pará. 60 min. Classificação: 14 anos.

*Projeto contemplado pelo Programa de Patrocínios Banco do Nordeste Cultural 2016/2018.

 

Cárcere

Um solo de Vinícius Piedade

Dias 18 e 19, quinta e sexta, 18h

Cárcere apresenta uma semana na vida de um pianista que, estando privado da liberdade e de seu piano, será refém em uma rebelião iminente. Ele vive em ritmo de contagem regressiva e suas expectativas, impressões, lembranças, reflexões e sensações sã o expressadas por ele em um diário que inicia em uma segunda-feira e

termina quando estoura a rebelião, um domingo.
Direção, atuação e iluminação: Vinícius Piedade. 75 min. Classificação: 14 anos.

 

Um Tempo da Chuva

 

Um duo de Anízia Marques e Ana Cláudia Viana

Dias 25 e 26, quinta e sexta, 18h

O encontro entre duas pessoas debaixo de uma parada, em um dia de chuva, e a construção da amizade pelo caminho do desvelamento dos medos e desejos de cada uma delas. Esta é a trama de Um Tempo da Chuva, adaptação da obra O tempo da

chuva de texto original de Henrique Fontes, e que foi inicialmente apresentado pelo grupo Beira de Teatro (RN) no ano de 2005. Em cena, as bailarinas Anízia Marques (Anízia Marques Cia de Dança) e Ana Cláudia Viana (Grupo Nammu) atuam no espaço urbano tomado pela chuva, explorando sensações e sentimentos oriundos do encontro. A dança-teatro surge neste espetáculo como um catalisador do subjetivo humano, integrando expressões artísticas e proporcionando envolvimento do público junto ao espaço cênico.
Direção: Lenilton Teixeira. Classificação: 14 anos.

*Projeto contemplado pelo Programa de Patrocínios Banco do Nordeste Cultural 2016/2018.