Informações Informações

Voltar

Centros Culturais Banco do Nordeste iniciam terceira semana de programação virtual

Fortaleza (CE), 14 de setembro de 2020 – Os Centros Culturais Banco do Nordeste iniciam, nesta quarta-feira (16), a terceira semana de sua programação integrada e virtual. As exibições contemplam artes cênicas, artes visuais, música e atividades infantis e são realizadas por meio do canal Centro Cultural Banco do Nordeste, no YouTube.

Participam da programação, realizada sempre de quarta-feira a sábado, a partir das 16h, grupos e artistas individuais dos nove estados do Nordeste e do norte de Minas Gerais, nas modalidades "Performance artística" e "Formação".

A programação é gratuita e tem classificação livre. Em todas as etapas, reúne 120 projetos selecionados via edital de chamada pública.

 

Acompanhe a programação de 16 a 19 de setembro:

 

Quarta-feira, 16 (Artes cênicas)

 

16h - Deus te faça feliz - Coletivo de Teatro Aruã (João Pessoa, Paraíba)

Obra autoral que traz à cena lugares da memória, um lugar bem familiar, a casa, o terreiro, o quintal, a cozinha, a varanda, mas que, acima das questões das espacialidades, pensa sobre as avós.

 

17h – Mulher em foco - A poesia das coisas - Aline Maria Moreira Rodrigues (Fortaleza, Ceará)

Exercita noções básicas de eletricidade utilizadas na área da Iluminação Cênica e compartilha conhecimentos introdutórios com técnicas, artistas, mulheres e pessoas em geral.

 

18h – Inventividade - Criando em casa - Inritmo Crew (Salvador, Bahia)

Aulas de dança incentivam a criatividade, a coordenação motora, memorização, percepção, variação de níveis, musicalidade, velocidade, transferência de peso, lateralidade, o contato com o chão e a prática do improviso. Indicada para todos os públicos. A proposta adéqua-se a quem nunca fez dança, iniciantes e para quem já pratica algum estilo.

 

19h – Plantão de utilidade lúdica - Carroça de Mamulengos (Juazeiro do Norte, Ceará)

Programa on-line que retrata vivências da dupla MariAna, mãe e filha, brincantes nascidas e crescidas em cena. Fala dos desafios de cuidar da alegria da humanidade. Aborda a atual situação mundial, envolvendo poesia, leveza e humor por meio da cultura popular, música, ciência e da saúde na arte da palhaçaria.

 

Quinta-feira, 17 (Artes visuais)

 

16h - Reflexões, descobertas e empoderamento negro através da arte urbana (Maceió, Alagoas)

Trabalho focado na negritude, reflete sobre descobertas e empoderamento para pessoas negras. O processo criativo para o desenvolvimento da arte negra e nordestina ocorre por meio do lambe-lambe, expondo arte urbana 24 horas por dia.

 

17h – Workshop: produção contemporânea de zines - Melqui Rodrigues e Victor Hugo (João Pessoa, Paraíba)

Vídeo apresenta um diálogo entre Melqui Rodrigues e Victor Hugo (Vitchan), ambos licenciandos em Artes Visuais pela Universidade Federal da Paraíba, sobre as múltiplas possibilidades das revistas alternativas (zine) e a autonomia da mesma. Desde o conteúdo abordado até a circulação impressa ou digital, expondo suas produções independentes.

 

 

Sexta-feira, 18 (Música)

 

16h - In Casa: Ukulele, voz e violão - Emiliano Pordeus (Sousa, Paraíba)

Show do cantor e compositor Emiliano Pordeus, com canções inéditas compostas no isolamento social do artista, além da canções autorais que já fazem parte do seu repertório. O artista faz uma perfomance musical, cantando e tocando ukulele e violão. Um set list variado de ritmos: ijexá, reggae, coco, xote, baião, bossa, samba e pinceladas poéticas.

 

17h – Alencar Egeu - Rei Egeu Pocket Show (Caxias, Maranhão)

Show de voz, violão e pedaleira, gravado em formato audiovisual para ser compartilhado on-line. O repertório é uma seleção de canções autorais inéditas do artista, que é vocalista, violonista e compositor.

 

18h – Contando histórias com música - Gabriel Aragão (Fortaleza, Ceará)

Propõe pontes entre compositores iniciantes e aspirantes a músicos. A ideia é responder dúvidas e quebrar tabus relacionados à composição de música popular, tendo como pontapé a importância de se escolher boas histórias. Aborda temas para o público em geral com interesse em processos criativos, descoberta vocacional na arte e composição musical popular, estimulando a criação autoral no contexto da pandemia.

 

19h - 15 anos de "Abboio para um rinoceronte" - J. Velloso (Salvador, Bahia)

Trata-se de vídeo comemorativo dos 15 anos do primeiro disco do cantor compositor J. Velloso, com músicas nas vozes de artistas como Maria Bethânia, Gal Costa, Gilberto Gil, Caetano Veloso, Beth Carvalho e Mariene de Castro.

 

Sábado, 19 (Atividades infantis)

 

16h - As histórias da Dona Chica - Amanda de Andrade Viana (João Pessoa, Paraíba)

Trabalha o cuidado e o amor que se deve ter com os avós, principalmente no momento de pandemia. Conta a história de Dona Chica, bisavó dos personagens que fazem parte da narrativa. O fio condutor são as relações afetivas entre a idosa e seus bisnetos. A partir de objetos retirados de uma mala de memórias, o enredo se desenvolve com animação de bonecos.

 

17h – Oficina de musicalização do Canela Fina - Canela Fina Musicalização Infantil (Salvador, Bahia)

São sete atividades interativas para as crianças e suas famílias desfrutarem e aprenderem em casa. Músicas e atividades são autorais, gravadas e editadas pelos professores do grupo, e pensam no desenvolvimento motor, social, criativo, afetivo e sensorial das crianças, incluindo a que existe em cada adulto. Os professores do Canela Fina são doutores e mestres em educação musical, com quase 20 anos de experiência na área.