Notícias sobre Inovação

Fique por dentro das principais notícias sobre a atuação inovadora do Banco do Nordeste.

26/05/2021 | Primeira indústria de válvulas plásticas da América vai gerar 280 empregos em Linhares

Linhares (ES), 26 de maio de 2021 - As válvulas plásticas utilizadas no Brasil hoje são importadas da China. A partir do segundo semestre de 2021, o mercado nacional terá uma nova opção: os produtos da Pump América Indústria de Válvulas, em fase de instalação em Linhares. A empresa vai gerar 100 empregos diretos e 180 indiretos e contou com linha de crédito do Banco do Nordeste destinada a projetos inovadores para viabilizar a sua implantação no Espírito Santo.

O planejamento da Pump é começar a produzir as primeiras peças em setembro, adianta o empresário Jobem Donada. O maquinário está sendo importado da China e deve chegar a Linhares em junho. A previsão é produzir 200 mil válvulas por dia para atender todas as regiões brasileiras e os países da América do Sul a preços competitivos com os chineses. O projeto todo está orçado em R$ 16 milhões.

Jobem tem experiência de 40 anos em indústria de plásticos, especializada em acessórios e móveis para salões de beleza, sediada em Caixas do Sul (RS). O empresário explica que Linhares foi selecionado como a sede da nova fábrica por sua posição geográfica privilegiada, próxima de grandes centros industriais e comerciais, e por conta dos incentivos, como o crédito do BNB.

Os juros praticados pela instituição e o atendimento prestado pelo gerente da agência Linhares, Constantino Martins, e pelo gerente de negócios Rafael Freitas, receberam elogios de Jobem. Rafael destaca que a Pump acessou a linha de crédito FNE Inovação, que tem as taxas mais baixas do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste, para incentivar a disseminação de novas práticas na área de atuação do BNB. "Tanto o processo de injeção quanto o de montagem das peças serão automatizados. São processos inovadores no Brasil, já que não há indústria com produção similar à da Pump América no país", ressalta.

O Banco do Nordeste financiou a aquisição de máquinas e equipamentos, veículo, instalações e capital de giro associado ao investimento para implantação da indústria. Com o FNE Inovação podem ser financiados projetos de implantação, expansão, modernização, reforma e relocalização de empreendimentos que viabilizem inovações em produtos, serviços, processos e métodos organizacionais.

Os recursos podem ser acessados por empresas de todos os portes, microempreendedores individuais, produtores rurais, cooperativas ou associações de produtores. Os prazos para pagamento são de até 15 anos, com até cinco anos de carência. É possível solicitar crédito e conferir todas as informações sobre o FNE Inovação no portal do Banco do Nordeste, em www.bnb.gov.br/fne-inovacao.

O BNB atua na área da Sudene, que, no Espírito Santo, conta com 28 municípios. Para atender à população capixaba, a instituição mantém agências em Linhares, Colatina, São Mateus, Nova Venécia e Pinheiros.

04/05/2021 | Banco do Nordeste lança cartilha para incentivar inovação por MPEs

Fortaleza (CE), 4 de maio de 2021 -  Conceitos e dicas sobre inovação e seu impacto na produtividade, competitividade e sustentabilidade das micro e pequenas empresas (MPE) formam o conteúdo da cartilha "Regulando o motor das MPEs com a ferramenta inovação". A publicação, iniciativa do Banco do Nordeste, objetiva incentivar a inovação por parte dos empreendedores do segmento e está disponível por meio digital no portal do BNB (bnb.gov.br/mpe-inovacao).

Questões como de que uma MPE precisa para se organizar, o que é inovação, quem pode inovar, como inovar, vantagens de inovar, como construir uma MPE inovadora, por exemplo, são apresentadas de forma clara e objetiva, proporcionando informações capazes de influenciar no crescimento das empresas e traduzindo, ao mesmo tempo, fator de diferenciação que pode impactar na competitividade do empreendimento em relação aos concorrentes.

A cartilha também chama atenção para o grande potencial de elevação da produtividade por meio da adoção de técnicas de gestão e de novas tecnologias, assim como destaca soluções de crédito do Banco do Nordeste tanto para financiar MPEs como para financiar a inovação.

Nesse ponto, relaciona vantagens e condições de acesso às linhas de financiamento voltadas para a inovação das MPEs, a exemplo do Programa de Financiamento à Inovação (FNE Inovação), que tem a menor taxa de juro do mercado, e do Programa de Financiamento a MPEs Startups (FNE Startup), aspectos que ressaltam o incentivo do BNB para que as empresas inovem.

Elaborada pelo Hub de Inovação do Banco do Nordeste, com participação do Ambiente de MPE da empresa, a cartilha reforça a estratégia do BNB de ser o Banco da Micro, Pequena e Média Empresa, em sua área de atuação, formada pelos nove estados do Nordeste e pelo norte de Minas Gerais e do Espírito Santo.

É nesse sentido que a publicação fortalece a importância da inovação como meio de tornar as empresas da Região mais competitivas e produtivas, além de buscar sensibilizar os empresários do segmento MPE para investirem em inovação como fator primordial para gerar melhoria da produtividade e competitividade.

11/02/2021 | Hub de Inovação Banco do Nordeste Recife viabiliza investimentos de R$ 280 milhões em seu 1º ano

Recife (PE), 11 de fevereiro de 2021 – O Hub de Inovação Banco do Nordeste Recife apoiou a contratação de 50 operações, no valor de R$ 280 milhões, em seu primeiro ano de funcionamento, apesar do ano atípico, devido à crise sanitária declarada logo no mês seguinte à inauguração.

O equipamento também prospectou outros R$ 200 milhões, como resultado de 90 atendimentos negociais com empresas de várias atividades, emitiu diversos pareceres relativos a negócios que somam R$ 110 milhões e realizou 89 eventos no ambiente virtual.

O espaço de Coworking do Hub de Inovação Banco do Nordeste Recife iniciou suas atividades abrigando 10 startups. Uma delas é a startup Kalea, selecionada pelo LIFT, ecossistema de inovação coordenado pelo Banco Central e pela Federação Nacional de Associações dos Servidores do Banco Central (Fenasbac).

A Kalea é o marketplace de crédito empresarial que promove indicadores de performance de empresas, identificando-as aos agentes financeiros após autorização e inserindo-as nas novas tecnologias do mercado financeiro, visando complementar o open banking.

Espaço de apoio a negócios inovadores, o Hub de Inovação Banco do Nordeste, que tem unidades também  em Fortaleza (CE) e em Salvador (BA), apoia iniciativas voltadas para a criação de produtos, serviços e soluções capazes de contribuir com a dinamização da economia regional, desenvolvendo ações de investimento, capacitação e sensibilização.

O funcionamento do Hub é viabilizado graças à parceria desenvolvida com o Porto Digital, um dos maiores parques tecnológicos do país e no qual residem mais de 300 empresas.

08/02/2021 | BNB apoia modernização e ampliação de mercados na apicultura alagoana

Em 2020, a quantidade de financiamentos realizados pelo Banco do Nordeste com o setor cresceu 94%

Maceió (AL), 8 de fevereiro de 2021 – A produção e o beneficiamento do mel em Alagoas ganha destaque nos números de balanço setorial do Banco do Nordeste. A concessão de crédito no segmento, segundo o BNB, teve incremento de 94% em 2020 se comparado ao ano anterior, somando R$ 1,5 milhão. O valor inclui recursos para modernização de apiários e também revela a expansão da atividade entre agricultores familiares. Para esse público, o aumento nas contratações chegou a 261%.

Segundo o superintendente do Banco em Alagoas, Sidinei Reis dos Santos, nos últimos cinco anos, foram mais de R$ 6 milhões em contratos voltados à apicultura e ao processamento do mel no Estado, abrangendo o apoio à instalação de uma indústria de base tecnológica, em Marechal Deodoro. "Com o aumento do consumo de alimentos suplementares e naturais, impulsionado pela pandemia da covid-19, o setor mais que dobrou a produção e já mira o mercado internacional. A aposta das empresas na tendência mundial pelos cuidados com a saúde e a busca por produtos da abelha e seus derivados se refletiram no aumento do crédito direcionado à aquisição de maquinários e à incorporação de tecnologia ao processo produtivo", ressalta.

Mercado externo

A modernização da Apícola Fernão Velho, em Maceió, por meio da aquisição de equipamento para processamento e envase do mel, lista entre os exemplos apontados pelo Banco do Nordeste. Pioneira no Brasil na produção de vinho e vinagre a partir do mel de abelhas e atuante no mercado há 23 anos, a empresa contratou crédito com o BNB para a aquisição do maquinário que, segundo o engenheiro agrônomo Mário Calheiros, fundador da fábrica, viabilizará a entrada de seus produtos no comércio exterior.  

"A gente percebeu que precisava alavancar a modernização da empresa. A nossa finalidade principal com o crédito do BNB foi o equipamento, um maquinário moderno que pode fazer tanto o processamento com mais qualidade, como também fazer a parte do envase sem praticamente nenhum contato humano", conta o criador da apícola, enfatizando ser essa uma das exigências do mercado externo.  Além disso, com o capital de giro, foi possível dobrar a capacidade de produção do própolis em campo. Mário estima que, no máximo em 2022, terá ingressado no comércio exportador de forma mais definitiva. "Ano passado, recebemos pedidos, principalmente de própolis, de vários estados do Brasil, e também da Europa, Ásia e EUA. Fizemos uma visita e já observamos in loco o mercado da Austrália e Japão, que são grandes consumidores de própolis. Estamos em contato com alguns empresários nesses países", revela.

Selo de qualidade

Mário Calheiros enaltece ainda as qualidades únicas da própolis vermelha de Alagoas, atestada pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial, que certificou, em 2012, o produto alagoano com o selo de Identificação Geográfica de Denominação de Origem. "Essa própolis nossa é de grande interesse mundial. É a própolis vermelha dos manguezais de Alagoas, que tem um reconhecimento mundial através de uma denominação de origem. É um antibiótico natural, um produto voltado para a indústria farmacêutica, cujo consumo aumentou muito em razão da pandemia", afirma.

Inovação

Outra empresa que também recebeu apoio do Banco do Nordeste foi a Beeva. Com recursos do FNE - Inovação (linha de financiamento destinada a projetos inovadores de base tecnológica), a indústria se instalou em 2018, em Marechal Deodoro. Ano passado, novo contrato foi voltado para aquisição de equipamentos.

A Beeva, que visa ao desenvolvimento do semiárido brasileiro pela apicultura, atua com produtores parceiros, principalmente de cidades que compõem o bioma da caatinga, especialmente nos estados do Ceará, Piauí, Alagoas e Bahia. Possui um laboratório próprio de pesquisa e linha de produtos de alimentos, suplementos e nutraceuticos.

O CEO da Beeva, Jatyr Oliveira, enfatiza que "o propósito maior é integrar a tecnologia, informação e inovação respeitando ao máximo o meio ambiente e dando protagonismo a quem realmente faz acontecer: a natureza e os produtores familiares". Ele atesta ainda que "uma das inovações já incorporadas à cadeia produtiva foi trabalhar por florada especifica, respeitando as temporalidades da cadeia. Dessa forma, é possível oferecer produtos com sabores exclusivos e produtos singulares da biodiversidade brasileira. Esse trabalho envolve a qualificação continua dos produtores em manejo sustentável para garantir uma boa produtividade e qualidades aos produtos".

10/12/2020 | Fundeci destina R$ 5 milhões a pesquisas que proponham acesso a água e saneamento básico

Fortaleza (CE), 10 de dezembro de 2020 – O Banco do Nordeste lança, nesta quinta-feira, 10, o edital Fundo de Desenvolvimento Econômico, Científico, Tecnológico e de Inovação (Fundeci) 02/2020 - Água e Saneamento. A iniciativa apoia projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação que proponham soluções para problemas históricos relacionados à escassez de recursos hídricos, à irregularidade de chuvas no semiárido, à falta de conscientização para consumo responsável, contribuindo para o uso eficiente da água, assim como a ampliação dos serviços de saneamento básico.

Os recursos, no valor de R$ 5 milhões e em caráter não reembolsável, destinam-se a instituições públicas e privadas sem fins lucrativos que atuem nos nove estados do Nordeste e no norte de Minas Gerais e do Espírito Santo. Serão financiados, dentre outros itens, equipamentos e material permanente, materiais de consumo, serviços de terceiros e recursos humanos. O apoio financeiro vai de R$ 60 mil a R$ 400 mil, e a execução dos projetos deve ter prazo de 6 a 36 meses.

Os projetos devem tratar de temas como acesso à água, seu uso racional, reuso, aproveitamento da água pluvial, distribuição e melhoria da eficiência hídrica dos reservatórios, desenvolvimento de soluções que eliminem ou reduzam a poluição das fontes de água e o desperdício, uso de tecnologias sociais de convivência com o semiárido relacionadas com o acesso e uso eficiente da água, tecnologias e processos de dessalinização. Abrangem ainda coleta e tratamento de esgoto, drenagem urbana, limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos.

As iniciativas inscritas também podem ser voltadas para proteção e restauração de ecossistemas relacionados com a água (montanhas, florestas, zonas úmidas, rios, aquíferos, lagos, mananciais e nascentes, inclusive por meio de sistemas agroflorestais), educação ambiental e participação social para promoção da melhoria da gestão da água e do saneamento, melhoria da qualidade da água, redução da poluição e da contaminação das águas do rios, aquíferos e lagoas, formação de mão de obra para implantação de tecnologias sociais de saneamento ambiental e gestão integrada dos recursos hídricos.

Serão contemplados, prioritariamente, projetos que beneficiem municípios localizados no semiárido, enquanto projetos classificados como cooperativos receberão pontuação adicional. Esta categoria abrange iniciativas a serem desenvolvidos pela instituição proponente com apoio de empresa privada e ações que tenham parceria com Instituição de Ensino Superior, Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia (IFE), Instituição de Assistência Técnica e Extensão Rural e Instituição de Ciência e Tecnologia.

As inscrições devem ser enviadas ao Banco do Nordeste até 28 de janeiro de 2021, exclusivamente pelo endereço eletrônico www.bnb.gov.br/conveniosweb. O resultado será divulgado em 10 de junho de 2021. 


Fale com o Hub de Inovação

inovacao@bnb.gov.br


 Hub de Inovação  Fortaleza

Av. Silas Munguba, 5700 - Passaré, Fortaleza/CE

 Hub de Inovação  Salvador

Av. da França, 393 - Comercio, Salvador/BA

 Hub de Inovação  Recife

Rua  do Apolo, 235 - Recife, PE