Pular para o conteúdo

Sala de Imprensa

 
 

Voltar

Banco do Nordeste financia R$ 2,2 bilhões no Piauí, em 2015

Teresina, 22 de janeiro de 2016 – O total de aplicações do Banco do Nordeste no Piauí, em 2015, considerando recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), além de outras fontes de capital, foi de R$ 2,270 bilhões, 6% superior a 2014.  Os segmentos do comércio e serviços foram os principais destaques, totalizando R$ 1,3 bilhão, em 496.354 operações, concentradas na região metropolitana de Teresina.

Somente no crédito rural piauiense, segundo maior volume de crédito do Estado, 48.568 contratações de agronegócio foram efetivadas, resultando em R$ 723 milhões financiados. Desse montante, 54% correspondem às aplicações no Cerrado, especialmente para o cultivo de milho e soja, nos municípios de Uruçuí, Bom Jesus, além de Baixa Grande do Ribeiro.

As aplicações totais do Banco do Nordeste no Piauí representam 7% em relação ao Produto Interno Bruto estadual, maior contribuição percentual à economia de um estado, entre todos jurisdicionados pelo Banco.

Microfinanças

No que se refere ao microcrédito urbano no Piauí, o Crediamigo, o Banco do Nordeste financiou R$ 909 mil, distribuídos em 476 mil operações de curto prazo. Já para operações rurais de investimento e custeio de longo prazo, com o Agroamigo, foram R$ 205 milhões injetados, em 50.506 contratações.

MPEs

Os financiamentos do Banco do Nordeste voltados para micro e pequenas empresas (MPEs) no Estado totalizaram R$ 181 milhões. Os recursos foram aplicados em 3.699 operações de investimento, bem como capital de giro. No Piauí, os segmentos do comércio e serviços também são os principais contemplados, respectivamente.

Perspectivas

Em 2016, a aplicação prevista para o Estado é de R$ 2,5 bilhões, um acréscimo de 10% com relação ao ano anterior. Já o montante previsto para o crédito rural na região do Cerrado é de R$ 450 milhões, aproximadamente, 15% maior que 2015.

Para o superintendente estadual do Piauí, Luiz Alberto da Silva Júnior, os resultados do último ano demonstram a relevante participação do Banco do Nordeste nos negócios piauienses. "Para nós, é uma satisfação saber que estamos participando ativamente da economia do Estado. Foi uma vitória, bem como um exemplo claro de dedicação, foco e do trabalho que nossas agências fizeram", ressaltou. 


Desculpe nossa interferência, mas seu navegador não suporta a tecnologia utilizada neste portal.

Procure atualizar o seu navegador para a última versão disponível ou utilize uma das sugestões gratuitas e modernas listadas abaixo:

Chrome 18 ou +Firefox 19 ou +IE9 ou +
x