Pular para o conteúdo

Sala de Imprensa

 
 

Voltar

Centro Cultural Banco do Nordeste promove Rock-Cordel na próxima sexta-feira

Fortaleza, 28 de abril de 2016 – O som de guitarras, contrabaixos e baterias, aliado a outros instrumentos que embalam diversos estilos musicais, ocupará o Centro Cultural Banco do Nordeste Fortaleza na sexta-feira, 29, na próxima edição do programa Rock-Cordel.  O espaço receberá cinco bandas em apresentações gratuitas.

Os grupos tocam a partir das 15h. O Bando Oco do Mundo abre a programação, seguido de Fulô da Aurora; Jord Guedes; e Filipe Flakes e o Subverso Coletivo. Lorena Nunes e seus convidados fecham a sequência.

O Rock-Cordel é caracterizado pelo pluralismo, diversidade de propostas musicais, formações e tendências e busca garantir a democratização do acesso da população a equipamentos e serviços culturais que privilegiam a juventude e promovem a inclusão e integração de músicos e a formação de novos públicos.

O programa é realizado na última sexta-feira de cada mês, com um curador diferente para cada edição. O Centro Cultural Banco do Nordeste Fortaleza fica na Rua Conde d’Eu, 560, no Centro.

Confira o perfil das bandas que se apresentarão:

Bando Oco do Mundo – 15h

Entende seu estilo musical como rock de calçada por trazer em suas músicas a influência da cultura popular, como cocos, torés, cirandas, maracatu, baião, e africanidades. Dialoga com ritmos e timbres da cultura pop, como rock e reggae, aprecia apresentações mais integradas com o público, instiga rodas e coros e provoca a prática de rituais nativos.

Fulô da Aurora – “Cabôco” – 16h

“Cabôco” apresenta o repertório do segundo disco, contando com composições do grupo e interpretações de músicas do saudoso mestre Babi Guedes e de jovens compositores da cena musical cearense como Jefferson Portela, Michele Tajra e Osvaldo Zarco. A produção musical é assinada por André Magalhães.

Jord Guedes – “Era uma vez uma mulher e o seu tempo” – 17h

O espetáculo consiste em uma homenagem ao cantor e compositor Belchior. É costurado com canções registradas em disco na década de 1970 e canções do álbum recém-lançado de Jord. O título do show parafraseia o do disco de Belchior, lançado em 1979, e propõe o tempo das mulheres como protagonistas de sua própria história e destino, na vida e na arte.

Filipe Flakes e o Subverso Coletivo – 18h

Filipe começou dando aulas de violão e guitarra e quando menos esperou já estava ocupando palcos de bares, teatros e casas de show de Fortaleza, de várias cidades brasileiras e gravando jingles pra rádio e TV. O artista se descobriu circense e iniciou sua pesquisa como palhaço e mágico. A banda, mesmo antes de ser chamada de Subverso Coletivo, já acompanhava Filipe em sua carreira solo.

Lorena Nunes e convidados – 19h

A interpretação marcante da cantora passeia entre as canções com fluidez envolvente. Sua voz presente conduz o ouvinte pelos arranjos cativantes que trazem, em sua maioria, referências à música negra. O soul da Motown, o R&B americano, o reggae jamaicano, o samba brasileiro e o afrobeat nigeriano, todos juntos e misturados em um caldeirão de sonoridade quente.


Desculpe nossa interferência, mas seu navegador não suporta a tecnologia utilizada neste portal.

Procure atualizar o seu navegador para a última versão disponível ou utilize uma das sugestões gratuitas e modernas listadas abaixo:

Chrome 18 ou +Firefox 19 ou +IE9 ou +
x