Pular para o conteúdo

Sala de Imprensa

 
 

Voltar

Nova Russas promove I Seminário da cadeia produtiva do sabiá

Evento pretende incentivar produtores a investirem em projetos de preservação ambiental sustentáveis, gerando emprego e renda

Fortaleza, 25 de novembro de 2015 – O Banco do Nordeste, em parceria com a Prefeitura Municipal de Nova Russas, realiza amanhã (26/11), o I Seminário da cadeia produtiva do sabiá. O propósito do evento é mostrar ao produtor oportunidades para o desenvolvimento desse cultivo de forma sustentável e rentável, associando-o a outras atividades como apicultura e ovinocultura, entre outras.

O sabiá (Mimosa caesalpiniaefolia) é uma árvore que ocorre nos estados do Rio Grande do Norte, Piauí e Ceará, na região Nordeste do Brasil. Porém foi também introduzida nas regiões úmidas dos Estados de São Paulo e Rio de Janeiro com sucesso, onde é popularmente conhecida por “sansão do campo”. É uma das principais fontes para a produção de estacas, especialmente no Ceará. Por possuir um alto teor de carbono é utilizada também na produção de lenha e carvão.

Visando apoiar o desenvolvimento da cadeia produtiva que gira em torno dessa espécie nativa, o gerente geral da agência do Banco do Nordeste em Novas Russas, William de Sousa, explica que com a iniciativa do evento a instituição não visa apenas financiar novos projetos. “Nosso objetivo é conscientizar o produtor a desenvolver essa atividade de forma ambientalmente responsável e financeiramente lucrativa, agregando renda e melhorando sua qualidade de vida, principalmente para os assentados da reforma agrária. Para isso, temos linhas de crédito diferenciadas como o Pronaf Floresta e o FNE Verde, por meio das quais o Banco do Nordeste estima investir cerca de R$ 3 milhões na cadeia produtiva do sabiá, da região de Nova Russas”, esclarece.

A Prefeitura do município pretende, com a realização do evento, impulsionar o desenvolvimento da economia e revitalizar o meio ambiente. “Vamos mobilizar os produtores a firmar convênios com entidades e realizar a legalização ambiental de suas propriedades para iniciarem sua produção, gerando renda e emprego. A parceria com o Banco do Nordeste é de extrema importância, pois é o Banco que vai conceder suporte técnico e financeiro para o desenvolvimento das atividades”, ressalta o prefeito de Nova Russas, Gonçalo Diogo. 

O público-alvo da iniciativa envolve produtores rurais, prefeitos de municípios vizinhos, secretários municipais de Agricultura, presidentes dos Sindicatos de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais, Ematerce, elaboradores de projetos, assessores do Agroamigo e demais pessoas interessadas em desenvolver a atividade na região.

Crédito Verde

O Banco do Nordeste oferece linhas de créditos que estimulam o respeito ao meio ambiente, com juros baixos, prazos acessíveis e bonificação para pagamentos realizados na data do vencimento.

Entre estas alternativas de financiamento está o Pronaf Floresta, que visa fortalecer o reflorestamento com espécies nativas, através do manejo sustentável, da exploração extrativista ecologicamente correta, além da recuperação de áreas degradadas. Assim, o agricultor familiar lucra ao investir em recursos florestais de maneira sustentável.

Outra possibilidade de suporte financeiro a este tipo de negócio, operada pelo Banco do Nordeste, apresenta-se por meio do programa de crédito FNE Verde, que financia empreendimentos e atividades econômicas que propiciem ou estimulem a preservação, conservação, controle e recuperação do meio ambiente. A linha atende a produtores rurais; empresas rurais industriais, agroindustriais, comerciais e de prestação de serviços; além de cooperativas e associações, que realizam projetos fortemente voltados à sustentabilidade ambiental.

O cultivo é uma realidade

A região já possui agricultores que apostaram na cadeia produtiva do sabiá e que estão satisfeitos com os resultados que obtiveram.

José Lopes, agricultor do município de Nova Russas, teve seu primeiro contato com o sabiá por incentivo de um agrônomo da cidade. Interessado em realizar o cultivo, aderiu ao financiamento FNE Verde. “Há muito tempo trabalho em parceria com Banco do Nordeste e ao procurar ajuda para o meu novo empreendimento, o gerente me apresentou as linhas de créditos verdes. As taxas são muito boas e inicie o plantio em 2011 e hoje tenho dois hectares cultivados. No momento, o sabiá está em desenvolvimento, mas quando estiver em  tempo de colheita, pretendo trabalhar com a exportação do produto”, explica.

Galdino Magalhães, também agricultor, cresceu vendo o cultivo de sabiá realizado pelo pai, para consumo próprio como cerca viva. A atividade despertou o interesse de compra nos vizinhos. Foi a partir desse momento que Galdino teve a ideia de produzir para a venda. “O clima da região é altamente propício para esse tipo de cultivo e é uma atividade rentável, então os ventos sopravam ao meu favor. Realizei os licenciamentos ambientais necessários e há nove anos trabalho com esse produto. Vendo como estacas para diversos estados. Todo esse sucesso é devido também à parceria que tenho desde 2001 com o Banco do Nordeste, que considero o melhor Banco para trabalhar, sempre com taxas acessíveis e aberto para escutar e viabilizar o melhor para o cliente, ressalta. 

Serviço

I Seminário da cadeia produtiva do sabiá de Nova Russas

Quando? 26/01 (quinta-feira), das 9h às 16h;

Onde? Auditório da Escola Profissional Manoel Abdias Evangelista (R. Davi José de Carvalho, S/N, Bairro Rodoviária - Nova Russas - CE).


Desculpe nossa interferência, mas seu navegador não suporta a tecnologia utilizada neste portal.

Procure atualizar o seu navegador para a última versão disponível ou utilize uma das sugestões gratuitas e modernas listadas abaixo:

Chrome 18 ou +Firefox 19 ou +IE9 ou +
x