O Banco do Nordeste, com o objetivo de cumprir sua missão de desenvolvimento, integra à sua prática cotidiana os princípios éticos que norteiam a atuação de empresas socialmente responsáveis, gerando frutos para empregados e sociedade em geral e proporcionando a construção do bem-estar comum.

Mais do que isso, o Banco do Nordeste promove a internalização do conceito de responsabilidade socioambiental em sua cultura, com a finalidade de preencher espaços ainda não ocupados e de se inserir na vanguarda das instituições que fazem do Brasil um dos líderes na prática da cidadania corporativa.

Conheça a ações de responsabilidade socioambiental e os seus resultados, que trazem o desenvolvimento sustentável para toda a região.

 


Últimas notícias por assunto


Voltar

Associação pernambucana promove inclusão de jovens deficientes por meio da arte terapia

Apesar de a associação atender crianças de 0 a 18 anos, muitos deles permanecem no projeto depois.

Apesar de a associação atender crianças de 0 a 18 anos, muitos deles permanecem no projeto depois.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

"A arte existe para que a realidade não nos destrua", acreditava o filósofo Nietzsche. Para ele, a arte poderia oferecer aos homens força e capacidade para enfrentar as dores da vida. A associação Portadores de Direitos Especiais (Pode), em Pesqueira (PE), compartilha do mesmo pensamento. Apoiada pelo Banco do Nordeste, por meio do Fundo da Infância e Adolescentes (FIA), a associação promove a inclusão de crianças e jovens com deficiência pela arte, cultura, música e terapia.

Sala de psicomotricidade.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O projeto intitulado "Arte terapia e inclusão" prioriza a reabilitação física e social por intermédio de tratamento psicológico, que inclui os mediadores artísticos. A relação terapêutica estimula a imaginação, a superação de limites e a liberdade da capacidade de pensar e criar. A associação vive de recursos como o FIA, além de doações de pessoas físicas.

Agente de desenvolvimento do BNB durante a visita à associação.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A agente de desenvolvimento de Pesqueira, Elizabeth Bastos, visitou a Pode e viu de perto o projeto. "Fiquei encantada. Pude acompanhar e conhecer algumas atividades e todas as instalações da associação. Lá tem salas de música, piscina, sala de recreação, entre outros espaços, além de ser a única no município que faz esse trabalho lindo", assegurou. A atenção à criança e ao adolescente em Pesqueira teve início em 2002 após uma pesquisa ter identificado 206 crianças com deficiência sem atendimento.