O Banco do Nordeste, com o objetivo de cumprir sua missão de desenvolvimento, integra à sua prática cotidiana os princípios éticos que norteiam a atuação de empresas socialmente responsáveis, gerando frutos para empregados e sociedade em geral e proporcionando a construção do bem-estar comum.

Mais do que isso, o Banco do Nordeste promove a internalização do conceito de responsabilidade socioambiental em sua cultura, com a finalidade de preencher espaços ainda não ocupados e de se inserir na vanguarda das instituições que fazem do Brasil um dos líderes na prática da cidadania corporativa.

Conheça a ações de responsabilidade socioambiental e os seus resultados, que trazem o desenvolvimento sustentável para toda a região.

 


Últimas notícias por assunto


Voltar

BNB incentiva o esporte com apoio a projeto de tênis para crianças de baixa renda

Projeto formou cerca de 60 'mini atletas'

Projeto formou cerca de 60 'mini atletas'

Com uma raquete na mão e o olhar fixo na bola, o tenista mirim Danilo Batista, de 12 anos, começa a dar os primeiros passos para realizar o sonho de tornar-se profissional. Ele e outras cerca de 60 crianças conheceram o esporte no projeto Educa Tênis, em Caucaia (CE), que comemorou seus resultados em torneio no Lar Beneficente Clara de Assis. Com o apoio do Banco do Nordeste, o programa foi realizado durante oito meses pela Federação Cearense de Tênis (FCT).

Segundo o coordenador do projeto, Emerson Santos, o Educa Tênis já funcionava desde 2007, mas só se consolidou depois de validado pelo Ministério do Esporte e aprovado no edital de projetos sociais lançado pelo BNB em 2017, que, com base na lei de Incentivo ao Esporte, destinou R$ 80 mil, do seu Imposto de Renda Devido, para apoiar as atividades de agosto de 2018 até abril deste ano. Os recursos foram utilizados para a compra de materiais esportivos, fardamento, tênis, boné e pagamento dos funcionários.

Projeto formou cerca de 60 'mini atletas'

Além do ensino do tênis, o projeto também realizou workshops, oficina de confecção de raquetes de papelão e sessões de cinema com debates relacionados ao cotidiano dos participantes. As aulas eram ministradas quatro vezes por semana, de manhã e tarde, com turmas de 20 alunos.

Durante cerimônia de conclusão do Educa Tênis, os integrantes foram recebidos com acolhimento, fizeram exercícios de alongamentos e foram para a quadra, divididos em grupos que jogaram entre si. Segundo o professor Clóvis Veras, o torneio não foi uma competição, mas um momento de treinamento e demonstração das habilidades aprendidas durante o curso. Na ocasião, 52 aprendizes com idades entre seis e 16 anos receberam medalhas de participação.

Sobrinho representou o BNB no evento.

“É triste ter que se despedir, pois os laços criados com a comunidade foram fortes. Antes, as crianças vinham jogar descalças, não tinham materiais adequados e, com o apoio do BNB, pudemos proporcionar dignidade, atingir o objetivo de ensinar o tênis de campo e auxiliar no processo de formação do ser humano”, ressalta o coordenador Emerson Santos.

Regiana Sousa é voluntária na instituição Lar Beneficente Clara de Assis e conta que o filho de seis anos pediu para participar da modalidade esportiva e, desde o ingresso, melhorou seu desempenho escolar. Para ela, o Educa Tênis foi relevante na comunidade por ter tirado os jovens da ociosidade e mostrar a eles outras possibilidades de vida. “Meu filho acorda empolgado para ir à aula e, quando vou deixá-lo, sempre vejo várias mães felizes com a educação que o projeto promove”, alegra-se.

Os olhos de Danilo, fixos na jogada e no sonho de ser tenista.

De acordo com o gerente de produtos e serviços do Ambiente de Políticas de Desenvolvimento Francisco Sobrinho, o Banco do Nordeste orgulha-se por ter apoiado a ideia socioesportiva e contribuído para o fortalecimento da formação básica de crianças e adolescentes de baixa renda. “No final de 2018, o BNB aprovou um novo projeto da FCT em moldes semelhantes ao Educa Tênis e auxiliará as ações que serão executadas em Fortaleza, nos bairros Papicu e Varjota”, adianta.