Pular para o conteúdo

Sala de Imprensa

 
 
Voltar

Exposição de Augusto Bonequeiro mostra universo do teatro de bonecos no Centro Cultural Banco do Nordeste

Imagens dos bonecos de Augusto Bonequeiro

Fortaleza (CE), 2 de abril de 2015 - O Centro Cultural Banco do Nordeste Fortaleza (Rua Conde d’Eu, 560 – Centro – fone: 85 3464.3108) inaugura, nesta quinta-feira (02), às 10h, a exposição de arte visual Circula Boneco Nordeste, realizada a partir do acervo de mais de 200 bonecos do artista Augusto Bonequeiro. A exposição é uma homenagem aos 35 anos de trabalho do artista e coloca em pauta a dicotomia entre a modernidade e tradição nos jogos da manipulação de bonecos. A visitação é gratuita e acontece de 7 de abril a 2 de junho.

A programação da Circula Boneco Nordeste conta com apresentações de bonecos de mamulengos, intervenções artísticas, visitas guiadas para crianças e palestras sobre o desenvolvimento da arte com bonecos. As apresentações artísticas acontecem nos dias 25 de abril, às 15h, e 02 de junho, às 18h. Já as palestras, ocorrem em 10 de abril às 15h e 26 de maio às 10h.

Segundo a curadora Ângela Escudeiro, grande parte das 100 peças que compõem a exposição é de produção de Augusto Bonequeiro para espetáculos, mas também conta com bonecos internacionais e bonecos de artistas parceiros, como Mestre Pedro Boa Rica. “Muitos deles são obras do início do trabalho do Mestre Augusto ainda em Pernambuco e do extinto Grupo Folguedo”, informa.

“A ideia da exposição partiu de Ângela e eu achei necessário levar a frente. São 35 anos de produção artística que devem ser compartilhados com a sociedade e com outros bonequeiros. É uma forma concreta de reavivar a memória desse trabalho artesão tão importante para a cultura nordestina”, afirma Augusto Bonequeiro.

Augusto Bonequeiro

Ventrílocos, fantoches, mamulengos, marionetes, todas essas variações de bonecos compõem o repertório artístico de Augusto Bonequeiro. O pernambucano entrou na cena cultural cearense a cerca de 30 anos por meio do movimento humorístico e hoje tem projeção internacional neste segmento. Para ele, a arte do teatro de bonecos legitima a cultura popular brasileira. “Pensamos no compartilhamento de saberes dos bonequeiros locais e na visibilidade da produção do trabalho realizado por estes artistas”, ressalta o homenageado.

Augusto César Barreto Oliveira, Augusto Bonequeiro, foi um dos fundadores do Teatro Espontâneo em Recife (PE). Foi professor de Educação Artística, diretor do Grupo de Teatro de Bonecos da Fundação Cecosne (Teatroneco), diretor do Teatro José de Alencar em Fortaleza (CE) e fundador da Associação Brasileira de Teatro de Bonecos (ABTB). Participou de dezenas de festivais no Brasil e no exterior.


Vídeos em Destaque Vídeos em Destaque



Desculpe nossa interferência, mas seu navegador não suporta a tecnologia utilizada neste portal.

Procure atualizar o seu navegador para a última versão disponível ou utilize uma das sugestões gratuitas e modernas listadas abaixo:

Chrome 18 ou +Firefox 19 ou +IE9 ou +
x