Prêmio Banco do Nordeste de Jornalismo 
em Desenvolvimento Regional

Edição 2004


O PRÊMIO BNB DE JORNALISMO 2004 contou com 120 trabalhos inscritos nas diversas categorias, envolvendo profissionais de todos os estados da área básica de atuação do Banco – que inclui os estados do Nordeste, o norte de Minas Gerais e o norte do Espírito Santo – e também concorrentes do Distrito Federal e dos estados de São Paulo, Rio Grande do Sul e Paraná.

O alto nível dos trabalhos fica evidente no comentário do professor Sílvio Rogério de Castro, do Depto. de Comunicação Social da Universidade Federal do Maranhão, que integrou a equipe responsável pelo julgamento dos trabalhos de fotojornalismo.

OS VENCEDORES DE 2004

Os ganhadores do PRÊMIO BNB DE JORNALISMO 2004, que receberam conjuntamente R$ 87 mil em prêmios, são:

PRÊMIOS NACIONAIS

Mídia Eletrônica – TV (prêmio de R$ 8 mil dividido entre duas ganhadoras):

MARIA ELBA BATISTA DE AQUINO, da TV Diário, de Fortaleza (CE), com a matéria “Agronegócio em família”; e

BEATRIZ DE CASTRO SERRA, da TV Globo de Recife (PE), com a série “Agricultura familiar”.

Mídia impressa – Foto (prêmio de R$ 8 mil):

EVILÁZIO BEZERRA – Jornal O Povo, de Fortaleza, com a foto “No campo das flores”.

 Mídia Eletrônica – Rádio (prêmio de R$ 8 mil dividido entre dois ganhadores):

 WENDELL RODRIGUES – da CBN, de João Pessoa (PB), com a matéria “Eu sou abricultor com muito orgulho; e

 MÔNICA DE FÁTIMA NUNES, da Rádio Novo Nordeste, de Arapiraca (AL), com a matéria “Mandioca”.

 Mídia Impressa – Texto (prêmio de R$ 8 mil dividido entre dois ganhadores):

 MARIA MOZARLY BEZERRA ALMEIDA – jornal Diário do Nordeste, de Fortaleza, com a matéria “Agricultura Familiar”; e

VANDECK SANTIAGO, do Diário de Pernambuco, de Recife, com a matéria “Brasileira, pobre e discriminada, mandioca vira planta do futuro”.

 PRÊMIOS ESTADUAIS

 PRÊMIO ESTADUAL MARANHÃO:

 Mídia eletrônica:

 SIDNEY ALVES PEREIRA – TV Mirante, de São Luís, com a matéria “Projeto Resgate – Agricultura”.

 Mídia impressa:

 IVANA BRAGA E JOELMA NASCIMENTO – jornal O Estado do Maranhão, com a matéria “Agricultura Familiar - Raiz do desenvolvimento”.

 Prêmio Universitário:

 WESLEY PEREIRA GRIJÓ – Universidade Federal do Maranhão – UFMA, com a matéria radiojornalística “Agricultura familiar e extensão rural: união pela produtividade”.

 PRÊMIO ESTADUAL PIAUÍ

 Para o Prêmio Estadual do Piauí concorreram em 2004 apenas trabalhos da categoria Mídia Impressa, sendo a ganhadora a jornalista LUCIANA LOBÃO BASTOS, do jornal Meio Norte, de Teresina, com a matéria Petróleo verde muda a face do sertão.

PRÊMIO ESTADUAL CEARÁ

 Mídia eletrônica:

 MARIA DE FÁTIMA LEITE GONÇALVES – Rádio Universitária FM, de Fortaleza, com a matéria “Agricultura Familiar: o caminho para a produção de alimentos no Brasil”.

 Mídia impressa:

 MARIA MANOELLA FERNANDES MONTEIRO – jornal O Povo, de Fortaleza, com a matéria “Semi-árido, sede de oportunidades”.

 Prêmio Universitário:

 Equipe: MARCELO ALBUQUERQUE, KELLYANE e MARIA ALZIRA – Rádio FIC - Faculdades Integradas do Ceará, com a matéria “Agricultura familiar com responsabilidade social”.

 PRÊMIO ESTADUAL RIO GRANDE DO NORTE:

 Mídia eletrônica:

 FRANCISCO GOMES DE MEDEIROS – Rádio Rural AM, de Caicó, com a matéria “Seridó se volta para a agricultura familiar”.

 Mídia impressa:

 PAULO SÉRGIO FREIRE NOGUEIRA, do Jornal de Fato, de Mossoró, com a matéria “A agricultura familiar no Rio Grande do Norte”.

 Não houve premiado na categoria Prêmio Universitário no Rio Grande do Norte.

PRÊMIO ESTADUAL PARAÍBA

 Mídia eletrônica:

 ANTÔNIO TAVARES DA SILVA FILHO – Rádio Serrana de Araruna AM, de Campina Grande, com as matérias “Mamona tem potencial” e “Cultura do Umbu”, que obtiveram as mesmas notas de todos os membros da comissão julgadora.

 Mídia impressa:

 HENRIQUE FRANÇA – Jornal O Norte, de João Pessoa, com a matéria “Os novos filhos da terra”.

 Não houve premiado na categoria Universitários na Paraíba.

 PRÊMIO ESTADUAL PERNAMBUCO:

 Mídia impressa:

 FOTÓGRAFO GIL VICENTE DE BRITO – jornal Diário de Pernambuco, de Recife (PE), com a matéria “Raízes do Brasil”.

 Não houve premiados nas categorias Mídia eletrônica e Universitários em Pernambuco.

 PRÊMIO ESTADUAL ALAGOAS

Mídia eletrônica:

HELIANA ROSÁRIO GONÇALVES E SILVA – TV Gazeta de Alagoas, com a matéria “Uma luz no fim do túnel”.

Mídia impressa:

MILENA ANDRADE – O Jornal, de Maceió, com a matéria “Um desafio à pobreza”.

Não houve premiado na categoria Universitários em Alagoas.

PRÊMIO ESTADUAL SERGIPE

Mídia eletrônica:

MARJONES JORGE XAVIER PINHEIRO – TV Atalaia, de Aracaju (SE), com a matéria “A pequena grande força”.

Mídia impressa:

SHEILA CRISTINA TORRES SANTOS – jornal Cinform, de Aracaju (SE), com a matéria “O advento da agricultura familiar”.

Não houve premiado na categoria Universitários em Sergipe.

PRÊMIO ESTADUAL BAHIA

Mídia eletrônica:

MAURO ANCHIETA, CARLOS RIVENAL e DAVID MELO, da TV Bahia, de Salvador, com a matéria “Permacultura – Melhorando a qualidade de vida no sertão”.

Mídia impressa:

PEDRO CARVALHO – jornal Correio da Bahia, de Salvador, com a matéria “Revolução no quintal”.

Prêmio Universitário:

EVANDRO CARNEIRO DE MATOS – Jornal 2 de Julho, da Faculdade 2 de Julho, de Salvador, com a matéria “A roça da porta”.

PRÊMIO ESTADUAL MINAS GERAIS:

Mídia impressa:

ROGÉRIO FERNANDO FURTADO – Revista Globo Rural, com a matéria “Fé no Espírito Santo”. Rogério foi o grande vencedor do Estado, com uma outra matéria também muito bem votada, publicada na revista Globo Rural, intitulada “A virada do café”. 

Não houve premiados nas categorias Mídia eletrônica e Universitários em Minas Gerais.

PRÊMIO ESTADUAL ESPÍRITO SANTO:

Mídia eletrônica (rádio e TV):

SABRINA OLIVEIRA – TV Gazeta Norte, de Colatina (ES), com a matéria “Agricultura de beira de estrada”.

Não houve premiados nas categorias Mídia impressa e Universitários no Espírito Santo.

PRÊMIO ESPECIAL CATEGORIA EXTRA-REGIONAL

Mídia impressa:

LEANDRO LUÍS MARIANI MITIMANN – Revista A Granja, de Porto Alegre, com a matéria “Casos de sucesso na agricultura familiar”.

Mídia eletrônica:

CAROLINA PIMENTEL –com a matéria “Seguro Safra”, veiculada na Voz do Brasil – Brasília – DF.

Informação é um bem público e um direito da sociedade. O Banco do Nordeste sabe disso

Após a exitosa estréia no ano passado, o Prêmio BNB de Jornalismo prossegue, agora em sua segunda edição, com o compromisso de estimular o debate e divulgar a importância de ações inovadoras na área econômica, capazes de contribuir para a redução das desigualdades no Brasil e no Nordeste, em particular.

Este ano, o tema do Prêmio é a Agricultura Familiar. O BNB vai premiar os melhores trabalhos jornalísticos veiculados em TV, rádio, jornal e revista, inclusive fotografia, que enfoquem esse tema.

Para se ter uma idéia da importância do tema, a agricultura familiar – aquela dirigida pelo próprio produtor rural e que utiliza mais a mão-de-obra familiar que a contratada – produz hoje 40% da riqueza gerada no campo no Brasil, o que equivale a cerca de R$ 57 bilhões.
São cerca de quatro milhões de agricultores (84% dos trabalhadores rurais brasileiros) que vivem em pequenas propriedades e produzem a maior parte da comida que chega à mesa dos brasileiros.

Quase 70% do feijão vem da agricultura familiar, assim como 84% da mandioca, 58% da produção de suínos, 54% do leite bovino, 49% do milho e 40% das aves e ovos.
A agricultura familiar é um dos principais responsáveis pela manutenção do trabalhador no campo e, conseqüentemente, um dos maiores agentes de redução do êxodo rural no Nordeste do Brasil.

Vamos lá! Matute a sua pauta, caia em campo, alimente-se de boas informações e produza com fome de vencer a matéria que pode ganhar esse Prêmio.