Prêmio Banco do Nordeste de Jornalismo 
em Desenvolvimento Regional

Edição 2005


Profissionais do jornalismo de cinco Estados brasileiros foram contemplados com o Prêmio BNB de Jornalismo 2005, nas categorias nacional e extra-regional. Concorreram ao Prêmio BNB de Jornalismo 2005 profissionais e estudantes universitários com trabalhos veiculados em 60 veículos nacionais e regionais, entre emissoras de rádio e TV, jornais e revistas de todo o País, envolvendo o tema “Crédito como indutor do desenvolvimento do Nordeste do Brasil”.

Distribuído nas categorias nacional, estadual, universitário e extra-regional, além de um prêmio especial disputado por matérias veiculadas em cidades com menos de dez mil habitantes, o Prêmio BNB de Jornalismo 2005 abrange premiações no total de 100 mil.

Prêmios Nacionais

Mídia impressa texto:
Osvaldo Scaliotti Neto, Claude Bornel e Dalviane Pires, com a série de reportagens “Crédito para o desenvolvimento”, veiculada no Jornal O Povo, de Fortaleza-CE; e

Inês Andrade e Viviane Barros Lima, com a série de reportagens “Os caminhos do crédito”, publicada no Jornal do Commercio, de Recife-PE.

Mídia impressa foto:
Evilázio Bezerra, com a foto “Crédito para a agricultura familiar – plantar para não faltar”, divulgada no jornal O Povo, de Fortaleza; e

Teresa Maia, com a foto “Turismo rural”, publicada no jornal Diário de Pernambuco, de Recife.

Mídia eletrônica TV:
Ana Quezado, Eulália Camurça, Susy Costa Dias, Ricardo Nunes e Eveline Frota, com a série de reportagens “Empréstimos”, veiculada na TV Verdes Mares, de Fortaleza; e

Cristiane Correia, com a matéria “Prodetur Salvador/Costa dos Coqueiros”, divulgada na TV Educativa, de Salvador-BA.

Mídia eletrônica rádio:
Alexandra Torres, com a matéria “Financiamento permite retomada da indústria têxtil de Camarajibe”, divulgada na Rádio JC/CBN, de Olinda-PE; e

Sílvia Lemos, com a matéria “Traçando o futuro”, divulgada pela Rádio Cultura, de Aracaju-SE.

Extra-regional

Na categoria extra-regional, o Prêmio BNB de Jornalismo – Mídia Impressa foi concedido ao trabalho “Na Rota dos Investimentos”, caderno especial sobre o Nordeste publicado no jornal O Estado de S. Paulo, e que teve a participação dos jornalistas Carmen Pompeu, Clayton Netz, Ângela Lacerda, Juliano de Souza, Amaury Segalla, João Paulo Nucci, Luciano Coelho, Manoela Rios, Armando Mendes, Lucimara Correa, Alexandre Ramos e Ricardo Rodrigues. Em Mídia Eletrônica, a ganhadora foi Eliane Pereira, com o trabalho “Agricultura familiar”, veiculado na TV Nacional – Radiobrás, de Brasília.

Prêmios Estaduais

No Maranhão:

Mídia Impressa: Mayrla Silva Lima, com a matéria “Crédito muda a vida de agricultores”, publicada no O Estado do Maranhão, de São Luís;

Mídia Eletrônica: Douglas dos Santos, com a matéria “Financiamento do Pronaf ajuda a melhorar as condições de vida de produtores rurais em Rosário”, veiculada na Rádio Mirante, de São Luís.

Prêmio Universitário:  Wesley Pereira Grijó, da Universidade Federal do Maranhão, com a matéria “Pólo de Panaquatira: a união entre crédito e desenvolvimento social”, veiculada na Rádio Bacanga, de São Luís.

Prêmio em Município com menos de 100 mil habitantes: Aurilene Oliveira de Alencar, com a matéria “Empreendimentos de sucesso são destaque em Barra do Corda”, veiculada no Jornal O Sertão, de Barra do Corda.

No Piauí:

Mídia Impressa: Maria Socorro Monteiro, com a matéria “Linhas de crédito promovem a inclusão”, veiculada no jornal Meio Norte, de Teresina

Nas demais categorias, não houve ganhadores.

No Ceará:

Mídia Impressa: Samira de Castro e Leônidas Albuquerque, com a série de reportagens “Crédito e Desenvolvimento”, veiculada no Diário do Nordeste, de Fortaleza;

Mídia Eletrônica: Márcia Valéria Thé, com a reportagem “São Francisco, Rio Vida”, veiculada na TV Diário, de Fortaleza.

Prêmio Universitário: Larissa Lima, do Curso de Comunicação Social da UFC, de Fortaleza, com a matéria “Crédito e desenvolvimento na Região Nordeste”, veiculada na Rádio Universitária, de Fortaleza.

Não houve concorrentes de municípios com menos de 100 mil habitantes.

No Rio Grande do Norte:

Mídia Impressa: Francisco Gomes Medeiros, com a reportagem “Mel, o novo filão do Seridó”, publicada no jornal Diário de Natal;          

Mídia Eletrônica: Érika dos Santos, com a matéria “A força do crédito em empresas potiguares”, veiculada pela TV Tropical, de Natal.        

Prêmio Universitário:  Léo Valente Santiago, da Universidade Federal do RN, com a matéria “O crédito como fator de geração de emprego e renda na região Nordeste”, veiculada na Rádio Poti, de Natal;

Prêmio em Município com menos de 100 mil habitantes: Maria de Fátima Sousa de Melo, com a matéria “Senhor Raimundo: Um vencedor sonhador”, veiculada na TV Comunitária de Currais Novos.         

Na Paraíba:

Mídia Impressa: Henrique Elias Cabral, com a matéria “Uma nova reforma agrária”, veiculada no jornal O Norte, de João Pessoa;               

Mídia Eletrônica: Silvia Torres, com a matéria “Minha vida é na maré”, veiculada na TV Tambaú, de João Pessoa.           

Prêmio Universitário: Eduardo Henrique de Oliveira, da Universidade Federal da Paraíba, com a matéria “Crédito e desenvolvimento do Nordeste”, divulgada na Rádio Tabajara AM, de João Pessoa.

Prêmio em Município com menos de 100 mil habitantes: Jacqueline Vieira, com a matéria “Crédito muda a vida de agricultores”, veiculada na Rádio Cidade, de Sumé.        

Em Pernambuco:

Mídia Impressa: Renato Lima, com a matéria “Crédito e oportunidades”, divulgada no Jornal do Commercio, de Recife           

Mídia Eletrônica: Beatriz Castro, com a matéria “Crédito, carvão e flores”, veiculada na TV Globo Nordeste, de Olinda;

Nas demais categorias, não houve ganhadores.

Em Alagoas:

Mídia Impressa: Severino Carvalho, com a foto “Por dentro do Bambu”, divulgada no O Jornal, de Maceió;          

Nas demais categorias, não houve ganhadores.

Em Sergipe:

Mídia Impressa: Marizete Reis de Meneses, com a matéria “Mulher é maioria no CrediAmigo  do BNB”, veiculada no jornal Correio de Sergipe, de Aracaju.                

Mídia Eletrônica: Renata de Morais Alves, com a matéria “Terra: Investimentos e sonhos”, veiculada na TV Atalaia, de Aracaju.           

Prêmio Universitário:  Priscila Elaine e Paloma Vieira, da Universidade Tiradentes, com a matéria “Celso Peixe”, veiculada na Rádio Unit, de Aracaju.      

Não houve concorrentes de municípios com menos de 100 mil habitantes.

Na Bahia:

Mídia Impressa: Maria José Quadros, de Salvador-BA, com a matéria “Ajuste de foco”, publicada na Revista Rumos

Mídia Eletrônica: Sodake Albuquerque, com matéria sobre as vantagens do microcrédito, veiculada na TV Santa Cruz, de Itabuna.

Prêmio Universitário:  Lucas Aguiar Caíres, Faculdade de Tecnologia e Ciências Vitória da Conquista, com a matéria “Dona Norma - Luta e sucesso”, veiculada no Laboratório de TV, em Vitória da Conquista.

Não houve concorrentes de municípios com menos de 100 mil habitantes.

Em Minas Gerais:

Mídia Impressa: Marcelo Prates, com a matéria “Agregando valor ao algodão de Minas”, veiculada no Jornal Hoje em Dia, de Belo Horizonte              

Prêmio Universitário:  Kerison Arnobio Lopes, do Centro Universitário de Belo Horizonte, com a matéria “Pequenos negócios, grandes idéias”, publicada no Jornal Impressão.

Nas demais categorias, não houve ganhadores.

Informação é um bem público e um direito da sociedade. O Banco do Nordeste assina embaixo

Definitivamente, o Prêmio BNB de Jornalismo marca sua presença entre as iniciativas de reconhecimento profissional, contribuindo para o debate de alternativas e ações diferenciadas de promoção do desenvolvimento. 
 
Em sua terceira edição, o BNB vai premiar os melhores trabalhos jornalísticos e fotojornalísticos veiculados em TV, rádio, jornal e revista em 2005 que abordem o tema “Crédito como indutor do desenvolvimento do Nordeste do Brasil”.
   
O financiamento à atividade produtiva historicamente se revelou como um grande multiplicador de oportunidades de geração de emprego e renda. As modernas concepções de  desenvolvimento tornaram-no ainda, quando planejado e orientado, o maior dos instrumentos de redução das desigualdades sociais e promoção da cidadania.

O Banco do Nordeste do Brasil tem na democratização do crédito uma de suas mais importantes atribuições. Por meio de pesquisas sociais e econômicas, além de estreita sintonia com o mercado, procura direcionar suas linhas de crédito e incentivos para atividades que dinamizem a economia regional, criando condições necessárias para a estruturação de um desenvolvimento justo e sustentável.
 
Agora é hora de dar crédito à sua competência, com um trabalho que informará à sociedade o que se pode fazer para que tenhamos um país mais justo e um Nordeste social e economicamente cidadão. Vá em frente.