Prêmio Banco do Nordeste de Jornalismo 
em Desenvolvimento Regional

Edição 2006


O Prêmio BNB de Jornalismo 2006 contemplou, em nível nacional, profissionais do jornalismo de cinco Estados brasileiros. Concorreram profissionais e estudantes universitários com trabalhos veiculados em 82 veículos nacionais e regionais, entre emissoras de rádio e TV, jornais e revistas de todo o País, envolvendo o tema “O papel do crédito no desenvolvimento de micro e pequenas empresas nordestinas”.

Distribuído nas modalidades nacional, estadual e universitário, além de um prêmio especial disputado por matérias veiculadas em cidades com menos de 100 mil habitantes, o concurso abrangeu premiações no total de 105 mil, dos quais R$ 40 mil distribuídos aos quatro melhores trabalhos das categorias Rádio, TV, Jornal e Foto, em nível nacional, no valor de R$ 10 mil cada.

Prêmios Nacionais

 
Mídia impressa-texto:
- Samira de Castro e Anchieta Júnior, do jornal Diário do Nordeste, de Fortaleza-CE, com a série de reportagens “Oferta de Crédito”; e
- Márcio Fernando Teles, do Jornal O Povo, de Fortaleza, com a série de reportagens “Crédito para pequenos”.
 
Mídia impressa-foto:
- Teresa Maia, do jornal Diário de Pernambuco, de Recife, com a foto “Ouro Branco”; e
- Leo Drumond, com a foto “Crédito impulsiona cachaça de Minas”, publicada no jornal O Tempo, de Belo Horizonte;
 
Mídia eletrônica-TV:
- Ana Quezado e Alessandro Torres, ambos da TV Verdes Mares, de Fortaleza, com a série de reportagens “Financiamento para pequenas e micro empresas”.
 
Mídia eletrônica-rádio:
- Wendell Rodrigues da Silva, da Rádio Tambaú FM, de João Pessoa-PB, com a matéria “Marias empeendedoras”; e
- Januária Ramos e Élio Aragão, com a matéria “Creditar o sonho é crescer”, divulgada na Rádio Univima Web/Rádio Timbira AM, de São Luís-MA.

Prêmio Especial para Universitários:

Mídia eletrônica-Rádio: Sebastião Borges Júnior, Wladylena Gylles e Wesley Pereira Grijó, da Universidade Federal do Maranhão, em São Luís, com a matéria “Micro e pequenas empresas: da feira ao grande mercado”.

Mídia eletrônica-TV: Ramon Campelo de Queiroz Júnior, da Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC), em Vitória da Conquista (BA), com a reportagem “Banana Chips”.

Mídia impressa-Texto: Léo Valente Santiago; Ticianne Maria Perdigão Cabral, com a matéria “Crédito bancário: solução para o crescimento”, publicada no Jornal de Hoje, de natal (RN).

Prêmio Especial para municípios com menos de 100 mil habitantes: José Gilvan Henrique, com a matéria “Financiamento bancário impulsiona pequenas empresas”, divulgada na Rádio Currais Novos (RN).

Prêmios Estaduais

No Maranhão:
Douglas Pinto dos Santos, da Rádio Mirante AM, em São Luís; e
Elbio Carvalho, da TV Mirante.

No Piauí:
Katiúscia de Sousa Alves, do Jornal O Dia; e
Ana Karinne Nascimento Vale, da TV Meio Norte, em Teresina.

No Ceará:
Maria de Fátima Gonçalves Leite, da Rádio Universitária FM; e
Paulo Sérgio Feitosa Cordeiro, na Rádio Som Zoom Sat.

No Rio Grande do Norte:
Raul Pereira (foto), do Jornal Correio da Tarde, em Mossoró; e
Manoel Duarte, da Rádio Cabugi, em Natal.

Na Paraíba:
Henrique França, do jornal O Norte, em João Pessoa; e
Sílvia Torres, da TV Tambaú.

Em Pernambuco:
Teresa Maia (foto) e Ana Braga Ramos Leal (texto), do Diário de Pernambuco.

Em Alagoas:
Marcelo Albuquerque de Lima (foto), do jornal Gazeta de Alagoas; e
Waldson de Souza Costa, do O Jornal, de Maceió.

Em Sergipe:
Ceiça Dias, da Rádio Cultura de Sergipe; e
José Antônio Barroso Guimarães, da Rádio Jornal, em Aracaju.

Na Bahia:
Rogério Silva Santos e Fernando Sodake, da TV Santa Cruz, em Itabuna.

Em Minas Gerais:
Kerison Lopes e Fabrício Marques, do Jornal O Tempo, em Belo Horizonte; e
Luiz Ribeiro dos Santos, do jornal Estado de Minas, em Montes Claros.

O papel do crédito no desenvolvimento de micro e pequenas empresas nordestinas

A tendência de crescimento do mercado bancário para os próximos anos já pode ser evidenciada com a ampliação do financiamento ao consumo e a expansão do crédito à produção. No ano 2000, apenas 8% das micro e pequenas empresas fizeram algum empréstimo nos bancos oficiais e privados. Em 2004, foram 22%. Esses mercados são considerados ainda como “mercados semi-explorados” tendo em vista a sua grande margem de crescimento.

Esse importante segmento para a economia nacional e regional representa 99% dos estabelecimentos econômicos e gera 57% dos empregos totais, 26% da massa salarial e   responde por cerca de 20% do PIB. Apesar de sua importância, as micro e pequenas empresas estão à margem da oferta de empréstimos, uma vez que 61% delas ainda não tomaram crédito bancário.

O Banco do Nordeste, referenciado pelo contexto do mercado bancário nacional e pela demanda por crédito do segmento das micro e pequenas empresas, instituiu uma estratégia negocial voltada para apoiar o desenvolvimento desse segmento empresarial.  Com recursos do FNE, proporciona tratamento preferencial e diferenciado às micro e pequenas empresas (MPEs), oferecendo menores juros e prazos maiores, possibilitando sua sustentabilidade e promovendo assim o seu desenvolvimento e o da Região. Priorizando a realização de negócios voltados para investimento e capital de giro, o Banco triplicou em 2005 a quantidade de empresas atendidas em relação ao ano anterior.

Ao avançar na carteira comercial, mas sem deixar de lado seu papel de impulsionador do desenvolvimento regional, o BNB extrapola a simples função bancária tradicional, desempenhando os papéis de agente financiador do setor produtivo e da infra-estrutura socioeconômica regional. Com os primeiros passos na área comercial, no ano passado, as contratações de crédito aumentaram 33,1% em relação a 2004, atingindo R$ 6 bilhões, o triplo de 2003. Atualmente, 25% das operações do BNB são feitas com recursos da carteira comercial -  que incluem o financiamento às micro e pequenas empresas.

Este ano, com a temática "O papel do crédito no desenvolvimento de micro e pequenas empresas nordestinas", o Prêmio BNB de Jornalismo vai novamente ao encontro da pauta de discussões do Banco.

Para esta edição, serão concedidos quatro prêmios nacionais para profissionais e quatro para universitários, aos melhores trabalhos nas categorias mídia impressa-texto, mídia impressa-foto, mídia eletrônica - TV e mídia eletrônica-rádio, veiculados no território nacional no ano de 2006. Serão concedidos também prêmios estaduais aos melhores trabalhos não-classificados nos Prêmios Nacionais, para cada um dos estados da área de atuação do BNB. Como estímulo à interiorização da informação jornalística, o BNB concederá, ainda, premiação especial para o melhor trabalho entre os veiculados em mídia impressa e/ou eletrônica localizado em municípios com menos de 100 mil habitantes.