Prêmio Banco do Nordeste de Jornalismo 
em Desenvolvimento Regional

Edição 2007


O Prêmio BNB de Jornalismo em Desenvolvimento Regional – edição 2007 abrangeu premiações no total de 122 mil, dos quais R$ 50 mil distribuídos aos cinco melhores trabalhos das categorias Rádio, TV, Internet, Jornal e Foto, em nível nacional. O concurso foi distribuído nas modalidades nacional, regional e universitário, além de um prêmio especial disputado por matérias veiculadas em cidades com menos de 100 mil habitantes.

Concorreram à edição de 2007 mais de 170 profissionais e estudantes universitários com trabalhos sobre a temática regional, divulgados em 64 veículos nacionais e regionais, entre emissoras de rádio e TV, jornais e revistas de todo o País. Abaixo a relação dos vencedores.

 PREMIAÇÃO NACIONAL 

 MÍDIA IMPRESSA – FOTO - Alcione Ferreira (Diário de Pernambuco), com o trabalho "Faltam letras, sobram sonhos".

 MÍDIA ELETRÔNICA – INTERNET - Patrícia Maria da Fonseca e Maria Carolina M. Monteiro (Site www.pernambuco.com ), com a reportagem " Made in Pernambuco - Criatividade e sustentabilidade modelo exportação".

MÍDIA ELETRÔNICA - RÁDIO - Maria de Fátima G. Leite (Rádio Universitária FM - CE), com a matéria "As rendeiras do desenvolvimento".

MÍDIA IMPRESSA – TEXTO - Cláudio Ribeiro, Demitri Túlio, Luiz Henrique, Rafael Luís e Fátima Sudário (Jornal O Povo – CE), com a série "Mares e desertos do sertão".

MÍDIA ELETRÔNICA – TV - Ana Quezado, Aline Oliveira, Alessandro Torres e Eulália Camurça (TV Verdes Mares – CE), com a série "Meu lugar é aqui - Desafios e Potencialidades do Nordeste".

CIDADES COM MENOS DE 100 MIL HABITANTES - Antônio Tavares da Silva Filho – Rádio Serrana de Araruna (PB), com o trabalho "Barragens subterrâneas e ações integradas mudam panorama e qualidade de vida de famílias no semi-árido".

PREMIAÇÃO REGIONAL

REGIONAL I

MÍDIA IMPRESSA - FOTO – Edimar Francisco Soares – (O Povo - CE) - Trabalho: "Agronegócio responsável".

MÍDIA ELETRÔNICA – INTERNET – Gustavo Belarmino e equipe (JC On-line – jc.uol.com.br - PE) – Trabalho: "Limites, formação e trabalho".

MÍDIA ELETRÔNICA – RÁDIO – Soraya Fidelis e Lucas Ávila (Rádio UFMG Educativa – Belo Horizonte-MG) – Trabalho: "Sem fronteiras: por onde caminham os brasileiros".

MÍDIA IMPRESSA - TEXTO – Leianne Correia e Rosa Falcão (Diário de PE) – Trabalho: "Faltam letras, sobram sonhos".

MÍDIA ELETRÔNICA – TV – Sodake Fernandes, Marcelino Gonçalves, Marta Maria Cardoso, Roger Sarmento e Flaviny Najara - TV Santa Cruz – Itabuna-BA – Trabalho: “Rede Bahia Revista Especial sobre o chocolate I, II e III”.

UNIVERSITÁRIO – Lorena Martins, Daniel Pires, Daniela Dumaresq, Dimitri Lima, Isabela Gurgel, Larissa Macedo, Leal Mota Filho, Luana Gurgel, Manuela Costa e Ticyana Alves – (TV Unifor - CE) – Trabalho – "Panorama - Ceará tipo exportação".

REGIONAL II

MÍDIA IMPRESSA - FOTO - Carlos Alberto dos Santos Júnior (Tribuna do Norte - RN) - Trabalho: "Os frutos das águas salobras".

MÍDIA ELETRÔNICA – INTERNET - José Gilvan Henrique (www.cnagitos.com  - Currais Novos-RN) –Trabalho: "Um oásis no coração do semi-árido".

MÍDIA ELETRÔNICA – RÁDIO - Edileide Villaça (Rádio CBN – João Pessoa-PB) - Trabalho: "Sementes do amanhã, jovens empreendedores".

MÍDIA IMPRESSA - TEXTO - Henrique Elias Cabral França (Jornal O Norte - PB) - Trabalho: "Catadores de esperança".

MÍDIA ELETRÔNICA – TV - Sílvia Torres (TV Tambaú - PB) - Trabalho: "Desenvolvimento na batida do tear".

 UNIVERSITÁRIO – Ticiane Maria Perdigão Cabral e Léo Valente Santiago –  (Mídia Laboratório Web Enfoca - UFRN) - Trabalho - "Cultivando o futuro: o crédito como caminho para o desenvolvimento".

REGIONAL III

MÍDIA IMPRESSA - FOTO - Gildo Loyola Rodrigues - (Jornal A Gazeta – Vitória-ES) - Trabalho: "Na rota do álcool, progresso e pobreza".

MÍDIA ELETRÔNICA – INTERNET - Márcio Gleu da Silva Vasconcelos (Portal www.acessepiaui.com.br  – Teresina-PI) - Trabalho: "Tanguará: projeto garante renda e desenvolvimento regional".

MÍDIA IMPRESSA - TEXTO - Wladson de Souza Costa (O Jornal - AL) - Trabalho: "Fábricas de bolacha se unem pela expansão".

MÍDIA ELETRÔNICA – TV - Mauro Wedekin, Deocleciano Passos, Valdemir Soares (TV Pajuçara - AL) - Trabalho: "A vez da mamona".

MÍDIA ELETRÔNICA – RÁDIO e UNIVERSITÁRIO – Não foram apresentados trabalhos.

Desenvolvimento é um processo dinâmico de melhoria das condições de vida que implica mudança estrutural e avanço cultural. Abrange o crescimento da riqueza material dos países ou regiões, assim como sua conversão em bem-estar para os seus habitantes.

Criar infra-estrutura gera desenvolvimento, pois permite ampliar a produção e realizar o seu escoamento a menores custos. Aperfeiçoar os instrumentos jurídicos gera desenvolvimento. Isso dá mais segurança aos atores envolvidos (governos, clientes e consumidores) e aos investimentos produtivos. Ações que promovam a ampliação da produtividade e bem-estar dos trabalhadores e sua inserção como cidadãos em uma sociedade onde o conhecimento é cada vez mais valorizado também geram desenvolvimento.

Democratizando o crédito ou estimulando a cadeia produtiva gera-se desenvolvimento. Quando uma família que não tinha renda passa a consumir, pode, indiretamente, gerar desenvolvimento, pois a renda direcionada ao consumo se transforma em renda na mão de um comerciante – que, por sua vez, passará a comprar mais de um industrial.

Quando uma ponte diminui a distância entre um comprador e um vendedor, este poderá se tornar mais competitivo com a redução de seus custos. Esse ganho de renda pode se transformar em desenvolvimento. Quando um microempreendedor toma empréstimos a juros adequados, aí também é possível que se gere desenvolvimento, uma vez que a diferença poderá significar um aumento de sua renda ou novos investimentos na atividade produtiva, que, com certeza, exercerão seu poder multiplicador na economia como um todo.

A equalização do desenvolvimento entre as diferentes regiões de um país por meio do manejo dos instrumentos econômicos e sociais é dever básico dos Governos. O Estado brasileiro, por isso mesmo, para combater as desigualdades espaciais, foi regionalizado e dotado de um elo intermediário entre a União e os demais entes federados – os organismos regionais, a exemplo do Banco do Nordeste, que atua para inserir a região Nordeste na dinâmica do desenvolvimento nacional, de modo a tentar viabilizar, enfim, a tão assimétrica Federação brasileira. Combater as desigualdades e valorizar as diversidades é o eixo da atuação do BNB.

A habilidade em promover o crescimento é julgada pela população como critério essencial de competência dos governantes. Afinal, todos, em todas as regiões do País, querem uma economia local que ofereça trabalho e condições de vida digna, para se sentirem cidadãos partícipes da sociedade moderna.

A oferta de crédito é um desses instrumentos. Adequadamente fomentada nas instituições públicas e regulamentada na banca privada – o art. 192 da Constituição Federal manda que o sistema financeiro nacional seja estruturado “de forma a promover o desenvolvimento equilibrado do País (...)” –, possibilita a multiplicação de investimentos produtivos que geram emprego e renda. Cabe ao setor de intermediação financeira a mobilização dos recursos disponíveis para investimento com a capacidade produtiva e a iniciativa dos agentes econômicos.

O desenvolvimento regional, com todas as suas matizes, fatores geradores, inibidores e possibilidades, é o tema do IV Prêmio BNB de Jornalismo.